Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A ESCOLHA


É hora de tomar as rédeas da minha vida,
Agarrando pelos chifres de bicho que ela tem.
Segurar firme e dar o rumo que quero.
Sim, é preciso se renovar, se libertar e resolver.

Cansei de deixar-me levar sozinho pelos rios
Sem muito decidir o que queria, onde pararia.
Cansei de ser figurante do meu próprio filme,
E ser um estranho dentro do meu teorema.

É uma dose grande de coragem que preciso
Mas é urgente decidir, pois esse tal tempo,
Não tem muito tempo para das duvidas da gente.
A felicidade mora nos sonhos escondidos, repreendidos.

O Dinheiro não paga a dor da solidão,
Nem tudo vale se fazer por ele
Essa distância só corrói o casco da felicidade
E não há tempo nem gosto para se bater a ferrugem

É hora da escolha pois não há mais espaço
O trabalho,o amor,a moradia,a alegria e a vontade.
Olhar pela janela no planejar do amanhã
Ser inteiro “por inteiro” filtrando
a filosofia vã.

2 comentários:

  1. "a felicidade mora nos nossos sonhos escondidos, repreendidos."
    Concordo. Que coisa bonita hein, moço!

    ResponderExcluir
  2. Mais um vômito! Podia até ser melhor escrito, mas será que teria tanta verve se fosse diferente? Eu trabalharia os versos. Mesmo sabendo que perderia um pouco do pipoco... Mas eu sou eu e vc é vc...

    ResponderExcluir