Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

---Coisas da gente---

Eu só vou te contar
dos dias que não te encontrei
Pois dos que foram nossos
tu sabes e eu já sei.

eu só vou te contar da música
que a gente não ouviu
pois aquela que era nossa
eu toquei
vc admitiu:

Eu só vou lhe ser poema
que tu ainda não leu
Pois o que fiz da gente
Já era nosso
já era teu
-Guarda.

Vou entregar-lhe sua saudade
Tu devolves a minha
Matamos as duas juntos
Com amor, calor e caipirinha

O úbere do teu abraço
Amarrado a matéria minha
Teu Nó é todo laço
colorindo cada fitinha.

--Senta--

--Senta--

A cada gole de café
Gotas de você ausente
Brinco com a borra
Não perco a fé.

Saudade,
Sou um cara comedido
Se queres chegar,
Senta e faz seu pedido.
Mas deixe-me quieto
A conta é comigo.
Além de tudo,
você sabe,
sou um cara metido.

--CINEMA MUDO--

Não me curta
pois estou mais para longa
Metragem errada.
Não me filme
Pois estou mais pra câmera
Man escondido.
Não me rotule
estou mais para conteúdo
Impróprio
para o seu
Horário.
de
Exibição.

---Linguagem da Tua figura---

Procurar-me-iam
se eu perdesse sua mesóclise
entrando pra dentro de mim
com o pleonasmo saco cheio de você.
Prosopopéia de cupido burro
Subindo no telhado,
Bebendo gotas de eufemismo
agarrado em cima do muro.

Amor maior do mundo
hipérbole de sentimento
Explicação tem pra tudo,
Mas é papo de surdo e mudo.

Catacrese do coração
Silepse do caralho.
de Vozes veladas, veludosas
Volúpias vivas
da sua Aliteração.
Cheia de figuras
de linguagem
Mas contexto
Sem noção.
Só pressão.
Quebrou o clímax
Sem ironia
Nossa onomatopeia
de hum-hum-hum.
Virou bomba
Tic-Tac ,Tic-Tac
Clapt, Bummmm.