O TEMPO SEM TEMPO


Queria mesmo escrever sobre o tempo,
Mas ele fugiu de mim sem dizer que ia.
Queria mesmo escrever sobre essas horas rápidas,
Mas elas voaram de mim como passe de mágica.
Eu pensei em falar sobre as estações,
Mas quando percebi, já não consegui distinguir.
De janeiro a Dezembro :
Primavera, verão, outono e inverno,
Nada mais os caracterizava.

De frio a flores nascendo,
Calor sorria solto sem se preocupar com mês ou data,
de folhas caindo a vento gelado
Ipês roxos nasciam no ventre da geada.
Queria mesmo entender às 24 horas,
Mas é tempo de menos pra pensamento demais.

Pensei em escrever sobre o tempo
Mas veja que curioso,
Não há mais tempo,
Nem relógio certo, a ampulheta quebrou.

Resta uma estranha agonia,
Mas também um bocado de alegria.

Hoje não olho mais para tempo,
Observo o que me importa.
Eu olho pra dentro.
Com Licença, tempo.
Eu hoje estou sem tempo.
Você deve entender.










Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meu Gato BIKE

Quando voce pensa que ja te aconteceu de tudo...