Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Tocando Palavras



E eu era só um sonho que acordava de mim
Eu estava em desencontro cansado, meia luz sem fim.
Era pelo horizonte que eu te via passar,
E te via em sonho acordado, luz, agridoce paz
Desaguava em mim e ancorava no distante cais.
Eu dizia que não haveria um sol sem o céu
nem um acorde qualquer teu
sem um jogo de cordas desse instrumento meu

Mas tinha tanta coisa na musica do seu olhar,
Era tanta nota, clave de sol, pueril brilhar
Tudo aquilo me tocava, me fazia som
Aplumava o solitário Cantar

Cantando na janela do imaginar do seu ver
Fazia meus instrumentos de palavras
Buscando nas poesias uma forma de te dizer
Que dedilhando poemas em ti
Eu me encontro no tom do teu ser
És prima
a vera no meu amanhecer.

2 comentários:

  1. "Era tanta nota, clave de sol, pueril brilhar
    Tudo aquilo me tocava, me fazia som"

    É muito bom viver isso!

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, lindo, lindo!!! Achei demais:
    "E eu era só um sonho que acordava de mim
    Eu estava em desencontro cansado, meia luz sem fim."

    ResponderExcluir